AGRICULTURA SINTRÓPICA

 

O Instituto Caminho do Meio também vem realizando workshops de agricultura sintrópica.



A necessidade urgente de divulgar um sistema de produção que ao mesmo tempo produz alimentos saudáveis, de alto valor biológico, que recupera áreas degradadas, devolve as águas a nascentes perdidas, e traz de volta nossas florestas, é o instrumento perfeito e imprescindível para o mundo atual. 

Este projeto do ICMAP, denominado CEPEAS-Centro de Pesquisa em Agricultura Sintrópica, tem por objetivo apoiar as ações e promover capacitação em agricultura sintrópica de técnicos do ICMBio, agricultores do entorno de Unidades Conservadoras, ribeirinhos e comunitários moradores do interior de reservas extrativistas, florestas nacionais e áreas de Proteção Ambientais, estudantes universitários das mais variadas áreas afins, técnicos, extensionistas e público em geral.

 

A proposta oferece um meio de contribuição à preservação da natureza aliada a produção de alimentos, utilizando-se apenas do que o meio ambiente pode oferecerão sendo necessário o uso de defensivos químicos ou agrotóxicos. A agricultura sintrópica é uma prática produtiva fácil de ser aplicada, com custo baixíssimo e adequada para o entorno do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros.

 

Visando melhor receber os participantes dos cursos realizados, o Instituto Caminho do Meio viabilizou, em 2017, a construção de um alojamento e nos últimos anos, através de  iniciativa que precede a formalização de acordo de cooperação com o Parque Nacional da Chapada dos  Veadeiros foi possível capacitar  cerca de 300 participantes, com o apoio de Ernst Götsch, criador desta tecnologia.

Resumo destas atividades

  • 2016 – Dois cursos realizados nos meses de agosto e novembro, capacitando, respectivamente, 23 e 20 participantes;

  • 2017 - Dois cursos realizados em novembro. O primeiro capacitou 52 participantes e o segundo 15. Neste, por quatro dias, o curso foi ministrado por Ernst Götsch – conceituado agricultor e pesquisador suíço, criador do conjunto de princípios e técnicas que compõem a Agricultura Sintrópica

  • 2018 – Realização de três cursos, meses de fevereiro, julho e agosto, capacitando, respectivamente, 60, 25 e 31 participantes.  Ainda neste ano, no mês de abril, merece destaque a implantação e manutenção de campos demonstrativos de sistemas agroflorestais na sede do ICMAP, mediante a atuação de 10 (dez) voluntários.

  • 2019 – Realização de um curso fechado para os colaboradores do Instituto Nova Era, em abril, capacitando 10 pessoas, com orientação de Fernando Rebello. Cursos com Ernst Götsch em  maio, novembro e dezembro, para 65, 68 e 50 pessoas respectivamente. Três pessoas fizeram voluntariado com duração de 3 meses e uma pessoa fez voluntariado de 8 meses. Apoio da brigada do parque Nacional através do acordo de cooperação firmado entre ICMAP e ICMBio, em outubro e novembro nas áreas de plantio. A partir de janeiro houve o plantio de experimentos com capim e hortaliças, capim e grãos de milho, trigo e aveia, sendo esses dois últimos semeados a partir de maio. O capim semeado junto com grãos ou hortaliças trouxe resultados promissores,  sendo que o maior desafio foi a falta de maquinários adequados a esses tipos de plantios. Por isso, foi desenvolvido um protótipo para plantio mecanizado de grãos com capim que está sendo testado pelo CEPEAS.

Consulte agenda do próximo curso e faça sua inscrição na página do projeto CEPEAS.